Você está aqui: Home » Blogs » Blog dos Esportes » Vexame no frio e festa do interior

Vexame no frio e festa do interior

SAUL TEIXEIRA

Preocupação e revolta

ma

Em mais um amistoso caça-níquel da CBF, a Seleção entrou em campo contra a Bósvia Herzegovia, na Suíça. Ao contrário do que se poderia imaginar, o time de Mano Menezes esteve abaixo da crítica, mal escalado, mal postado taticamente e com algumas individualidades beirando o nível varzeano. A vitória caiu no céu através de um gol contra “achado”, após jogada do atacante Hulk quase no apagar das luzes. Final: Brasil 2 x 1 de maneira preocupante e revoltante.

Desculpa

É claro que futebol requer repetição e entrosamento, mas a falta de tempo para treinar não pode ser apontada como único responsável pelas atuações ridículas do time de Mano Menezes. Levado à condição de treinador da seleção, em 2010, após negativas de Felipão e Muricy Ramalho, que seria o meu voto –, o gaúcho ainda não conseguiu trazer padrão de jogo à equipe, tampouco, definir, ao menos um time base. Futebol é dinâmico e requer resultados. Mano terá os jogos Olímpicos para se firmar, isso se os amistosos não o derrubarem antes. A coisa está feia!

Contestações   

roConvocar e, principalmente, dar a titularidade a Ronaldinho Gaúcho parece uma piada. O camisa 10 está jogando apenas pela reputação e há tempos vem “enganando” no Flamengo. Contra a Bósnia, a atuação de R10 foi pavorosa. Lento, sem explosão, com toques laterais e sem nenhuma criatividade, o gaúcho foi o reflexo da seleção de Mano Menezes: burocrata e irritante. Enquanto isso, Paulo Henrique Ganso, recuperado das inúmeras lesões que o vitimaram no ano passado, ficou boa parte do jogo no banco de reservas. Felizmente, o santista entrou na partida e deu outra cara ao selecionado, inclusive, participando do gol da vitória.

Quadrado

Indo na contramão do hit de gosto duvidoso “cada um no seu quadrado”, Mano Menezes não está fazendo o óbvio. Escalar o meia Hernanes aberto na ponta-direita, quase como um ponta, é o exemplo claro de que o treinador está pecando não só pela escalação, mas também no aspecto tático. O camisa 7 é um dos destaques da temporada no futebol Italiano jogando pela Lazio na faixa central do campo. O erro foi reparado somente no final do jogo, com o ingresso de Hulk, este sim, ponteiro nato n vaga de Hernanes. Sabendo escalar é uma “barbada”. Abre o olho, Mano!

Defesa

deSinceramente, me insurjo com os brados de que é preciso renovar a seleção a todo o custo. Convenhamos, às vezes, é preferível um veterano que dê conta do recado do que um jovem, esbanjando saúde e sem condições de vestir a camisa verde-amarela. David Luiz foi ridículo. Além de lento e mal posicionado, o zagueiro do Chelsea passou a noite inteira correndo atrás do atacante Dzeko, jogador do Manchester City. Acompanho o futebol italiano e é palhaçada o que ainda joga o Lúcio. Entre os dois, ainda prefiro o ex-capitão. Mas, se queremos renovar e, principalmente, pensar nas Olimpíadas, que façamos com as peças certas. Campanha Dedé (foto) na seleção. O vascaíno, ao lado de Thiago Silva formaria uma interessante dupla. Fica a dica, um tanto óbvia, mas parece que Mano não é dado às obviedades!

Festa do interior

 Falando em vexame, a dupla Gre-Nal está fora da final do primeiro turno. Com folhas salariais milionários, os times da capital assistirão a final da televisão. Novo Hamburgo x Caxias, que gastam mensalmente, R$ 220 mil com seus elencos, entram em campo hoje à noite, às 22h. Uma decisão interiorana fortalece o campeonato estadual e coloca em cheque os capitalistas de plantão. Futebol não é feito apenas com dinheiro.  Noia e Caxias são provas retumbantes.

Palhaçada

Infelizmente, não é brincadeira! As obras no Beira-Rio estão paradas há 250 dias. O imbróglio envolvendo o Internacional e a construtora Andrade Gutierrez (AG) rompeu a fronteira Farroupilha e chegou ao Palácio do Planalto. A presidente Dilma Rousseff, solicitará nos próximos dias, a presença forte do Ministro dos Esportes, Aldo Rebello, no caso. Paralelamente, o governador Tarso Genro e o prefeito de Porto Alegre, José Fortunatti, já se manifestaram sobre o impasse. É tamanha a incompetência da direção colorado e da AG, que foi preciso o dedo presidencial. É vergonhoso para o Inter, para o futebol gaúcho e para o Brasil.

Plano B

dee

Enquanto isso, o Internacional finalmente está estudando uma alternativa que viria através da união de alguns empresários gaúchos. É muita morosidade e incompetência. O presidente Giovanni Luigi, que tem méritos inegáveis na manutenção dos principais atletas do elenco, como Damião, D’Alessandro e Oscar, está devendo e muito no aspecto obras do Beira-Rio. Gestor precisa se impor, ter pro-atividade e não esperar as coisas caírem do céu. É cada coisa que acontece que até Deus duvida!

Era Luxa

Pelo lado gremista, a presença do multicampeão Vanderlei Luxemburgo é um grande fato. Embora a eliminação para o Caxias, nos pênaltis, após maiúscula vitória no Gre-Nal – sob batuta do interino Roger Machado –, Luxa é inquestionável, ao menos, deveria ser. Se for guinado à condição exclusiva de treinador e não empresariando atletas, vislumbrando carreira política, o comandante em breve fará aquilo que Caio Júnior foi incapaz: trazer padrão de jogo à equipe. Luxemburgo é patrimônio do futebol nacional e, a partir de agora, estrela dos pampas.

 Reforços

aalAlém de Kléber e Marcelo Moreno, que estão respondendo à altura, a direção segue em busca de reforços. Os nomes da hora são do meia uruguaio Cristián Rodriguéz, do Porto ou de Alex (foto), do Fenerbache, campeão brasileiro em 2003 com Luxa no Cruzeiro, além de ídolo pelo Palmeiras e passagens pela Seleção brasileira. Para defesa, que agora tem Gilberto Silva fixado – o primeiro acerto do treinador – Alex Silva, que quase esteve acerado com o Inter, interessa. Nessa quarta-feira, o lateral-direito Pará, do Santos, vem por empréstimo até o final do ano.

Fotos: zun.com.br; fcgols.blogspot.com; lancenet.com.br; portoimagem.wordpress e kigol.com.br

 

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759