Você está aqui: Home » Blogs » Feliz Natal!…

Feliz Natal!…

(LEIA NO BLOG DETALHES – MILTON SANTOS, JORNALISTA)>>>

FELIZ NATAL!…====

Abro esta coluna mandando um forte abraço a todos os viamonenses, almejando às suas famílias um Feliz Natal com muita paz, amor e harmonia. Que as bênçãos do Pai desçam sobre os seus lares levando muita tranquilidade, saúde e prosperidade.

Continuo dentro do assunto natalino dando uma sugestão. Ao presentear seus filhos, seus netos, seus sobrinhos, enfim, crianças de 1 a 11 anos de idade, o faça entregando um livro. Há publicações lançadas que trazem mais conhecimento, estímulo aos neurônios e maior abrangência de criatividade. Já estão nas livrarias. As dicas são: “Amigos no Jardim” e “Os Pets e a Floresta”, que trazem estímulos visuais em páginas de pano, sem perigo das crianças machucarem-se. Para acima de 3 anos recomendo “Raspe, Descubra e Desenhe” e “Traços Mágicos”, que vêm com lápis incluso e desenvolverá a imaginação. Para crianças de 5 a 7 anos têm “Lanternas de Papel” e “Aviões de Papel”, cujas páginas, depois de manuseadas poderão servir de decoração com as estampas coloridas. Para aquelas crianças acima de 8 anos, “Minha Própria Horta” e “O mais Completo Guia da Natureza”, que vão divertir e levar as crianças a consciência de conservação da natureza e as miniaventuras de começar o plantio de flores e legumes.

Entre nós brasileiros há costumes que embalam a celebração do Natal. A chegada do Papai Noel, que aparece de diversas maneiras, a realização da confraternização com o amigo secreto, as decorações mais variadas, a distribuição dos presentes e a tradicional ceia onde o peru é o prato mais cobiçado. Além de outras atividades através deste imenso Brasil. E em outros países, como são os costumes? Eles são os mais variados. Um deles chama a atenção pois atiça as mulheres solteiras que buscam simpatias e brincadeiras para atrair casamento. Vejam:

Na Grécia, a fogueira faz parte do Natal. Isso porque meninos jogam galhos de cedro e meninas jogam galho de cerejeiras no fogo para saber seu futuro: o galho que queimar mais rápido simboliza sorte e até indica quem vai se casar em breve. Na Ucrânia a sorte fica por conta das aranhas, que são colocadas no meio da árvore natalina. A tradição segue a lenda de que aranhas solidárias enfeitaram a árvore de uma viúva pobre com suas teias. Exótico, não? O Natal em Portugal conta com presenças do além. Na data, as famílias se reúnem para um café da manhã e colocam uma cadeira a mais ao redor da mesa para os entes queridos que já partiram desta pra melhor. Sim, é para os espíritos. Os ingleses ficam com a paixão aflorada no Natal. Isso porque trocar um beijo apaixonado embaixo de um galho de visco branco é uma tradição secular no Reino Unido. A beijoca representa uma promessa de fertilidade para as pessoas. Na Suécia a tradição é também para os que desejam se casar. Um pudim feito a base de arroz é servido com somente uma amêndoa e o sortudo que a encontrar se casará dentro de um ano. A tradição na Áustria começa cedo, logo no início do mês de dezembro. Isso porque dia 4 se celebra a Santa Bárbara colocando um galho de cerejeira num copo com água. Se florescer antes da noite do dia 24, trará boa sorte à família e casamentos prósperos. Já na Bielorrússia as solteiras sofrem praticamente uma perseguição. Algumas famílias colocam as moças sem marido em fileiras e um punhado de milho em frente a seus pés, onde um galo escolhe o montinho para ciscar e, consequentemente, a futura noiva. Outro país que coloca suas tradições nas mulheres solteiras é a República Tcheca, onde as moças que anseiam por um marido arremessam um pé de sapato para trás, na esperança de que ele irá apontar em direção à porta. Aí é casamento confirmado! Na noite de Natal da Polônia, os poloneses colocam palha embaixo de toalhas de mesa de suas casas, simbolizando o nascimento de Jesus. Os familiares são convidados a puxar pedaços de palha. Se sair amarela, significa mais um ano de solteirice, enquanto a verde simboliza sorte e casamento.

É NATAL

O Editorial do CR na edição de 22/12/2017, é destinado a dar suavidade à vida dos brasileiros. Temos nossos dias envoltos em notícias não muito animadoras com relação a política, à educação, à saúde, à segurança, à economia, etc. Neste momento de Natal deixamos com os leitores textos  que levam à meditação e servem de embalo para amenizar nossos dias. O CORREIO RURAL almeja a todos um Feliz Natal.

De Charles Chaplin, “Tudo depende só de mim”.

“Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar por que está chovendo… ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro… ou me sentir encorajado para administrar  minhas finanças, evitando o desperdício.
Posso reclamar sobre minha saúde… ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria… ou posso ser grato por ter nascido.
Posso reclamar por ter de ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.
Posso sentir tédio com as tarefas da casa… ou agradecer a Deus por ter um teto para morar.
Posso lamentar as decepções com amigos… ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
Se as coisas não saíram como planejei, posso ficar feliz por ter o dia de hoje para recomeçar.  O dia está, na minha frente, esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar a forma. Tudo depende só de mim”.

De Cora Maria, “Derramando pétalas”.

“Vamos dirigir nossas vidas, seja nas tristezas, sejam nas alegrias, sempre derramando pétalas, assim como as flores. As flores, seja dia, seja noite, haja chuva, haja sol, enviam para o ar que respiramos todo o perfume que contém… Lembrando às pessoas que a vida perfumada
segue mais além. Espalhemos nossas essências de amor, perfumando a vida daqueles que precisam… Ou nunca pararam para apreciar beleza gratuita feita pelo nosso Pai Nosso. Sejamos apenas flor, atuemos em estado de graça. Espalhemos beleza onde exista tristeza… Colhamos as dores alheias e nos transformaremos em buquê, para oferecermos o nosso amor a todos, com a mesma graça, beleza e cor. Não importa, jasmim, rosa, cravo, não importa a flor,
o importante é que espalhemos as pétalas de nosso amor. Sejamos flor, sejamos amor. Derrame pétalas. Não as guarde só para você. Deixe o vento levá-las pra bem longe… Por onde for… Até caírem nas mãos de seus amigos…”

 

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759