Você está aqui: Home » Blogs » (Futebol) Derrota, aprendizado e retorno

(Futebol) Derrota, aprendizado e retorno

Tropeço

CARACASSSSSSSSSSNo grupo mais embolado e imprevisível da Libertadores, o Grêmio teve dois tempos distintos, começou bem, “relaxou”, levou a virada contra o Caracas e agora jogará a “classificação” contra o Fluminense no próximo dia 10 de abril, na Arena. Mais do que isso, a derrota evidencia algumas deficiências da defesa e acende dois sinais: um de “alerta” da direção e outro de “desconfiança” da torcida. Agora, o jeito é levantar, sacudir e poeira e dar a volta por cima.

Pedagogia

Por mais contraditório que pareça, creio que a derrota servirá para que a comissão técnica intensifique a preparação e corrija os rumos da equipe. O insucesso traz às claras o verdadeiro momento gremista, ou seja, uma equipe de bons jogadores, mas ainda em formação. Com as goleadas sobre o Fluminense e o próprio Caracas, criou-se a falsa imagem, por parte de alguns integrantes da opinião pública, que o time de Luxemburgo estivesse pronto. Ainda não. Em que pese a frustração pela derrota, ela ocorreu em um momento em que ainda é possível a reabilitação. Aprender com o insucesso, eis o desafio da vez.

Relaxamento

CRIS CARACASAssim como ocorreu após a derrota para o Huachipato, alguns creditam o fracasso ao chamado “salto alto”, traduzido pelo zagueiro Cris como “relaxamento”. Sinceramente, acho que a tentativa seja uma perigosa explicação simplista para justificar o – que em condições normais seria – injustificável: perder para o Caracas e o Huachipato. Se levarmos em conta as declarações do defensor, o Grêmio vence e convence ou simplesmente relaxa e perde o jogo. Discordo, amigavelmente. Existem outros fatores por trás da derrota.

Fatores

O primeiro deles está na falta de atitude da equipe no segundo tempo. Deixando o rótulo de “copeiro” somente na teoria, o time de Luxa cedeu espaços, reduziu o ritmo e não conseguiu neutralizar os dois principais atletas do adversário, o meia Otero e o lateral-meia Carabalí. Não bastasse, ainda viu suas maiores esperanças e referências técnicas naufragarem: o capitão Zé Roberto foi um mero “carimbador de bolas” e o goleador Barcos perdeu uma chance incrível de cabeça…

Raio-x

barcos_efeA derrota não passa diretamente pela dupla Zé e Barcos, mas diante do potencial que possuem – e por isso a cobrança se justifica – ficaram devendo e muito. Por outro lado, de jogadores como o Pará, Welliton, William José e Marco Antônio – os últimos três lançados no time na etapa complementar – , por mais respeito profissional que mereçam, não se espera muito.

Gramado

Lambança e bagunça. Os adjetivos, infelizmente, são destinados à Confederação Sul-Americana de Futebol, a Conmbebol. É inadmissível que a entidade permita que um clube que disputa a maior competição do continente, promova suas partidas em um solo como o gramado do Estádio Olímpico, da Venezuela. O piso não justifica a derrota gremista, tampouco, colaborou com a vitória do Caracas. Ambos tiveram as mesmas dificuldades – com o perdão da obviedade – mas o fato é inadmissível tratando-se do profissionalismo que exige ao FUTEBOL PROFISSIONAL.

Retorno

Messi milán 4Com atuação esplêndida – sem exageros – do Barça, os catalães deram um verdadeiro chocolate no Milán, que há 15 dias havia vencido por 2 a 0 em solo italiano. Méritos irrevogáveis ao time de Messi, mas o técnico rossonero vacilou ao não repetir a mesma equipe que havia triunfado no San Siro – escalou o francês Flamini, em detrimento do ganês Muntari. Para ajudar, o meia-atacante M’Baye Niang, perdeu chance incrível – bola na trave em contra-ataque – dois minutos antes do segundo gol Espanhol. São apenas algumas considerações sobre uma vitória “assustadoramente” irrepreensível do Barcelona.

Gauchão e história

Campeão do primeiro turno, o Internacional começa a Taça Farroupilha contra o Canoas, no complexo da Ulbra, no próximo domingo, às 16h. Pelo lado gremista, tudo aponta para a utilização dos titulares, ou ao menos, a maioria deles contra o Lajeadense no sábado, às 18h30. Outra novidade é o fato do Olímpico Monumental, agora sim, “deixar a vida para entrar na história”. A direção anunciou que o tricolor mandará TODAS suas partidas na nova e moderna casa. Sendo assim, a equipe de Lajeado entrará para a história: será o primeiro time brasileiro a “desafiar” o Grêmio na Arena.

Fotos: Grêmio Oficial, Agência AFE e RTE.ie

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759