Você está aqui: Home » Blogs » Blog dos Esportes » Grêmio e o ‘diferencial’ para o recomeço da temporada

Grêmio e o ‘diferencial’ para o recomeço da temporada

(LEIA NO BLOG DOS ESPORTES – SAUL TEIXEIRA, JORNALISTA)>>>

Diferencial

Habemus centroavante! Eis a grande notícia para o recomeço do Grêmio na temporada, após a eliminação no campeonato gaúcho. Não se pode fazer sempre as mesmas coisas e esperar resultados diferentes. Louvada seja a presença de Barrios entre os 11, com direito a três gols e moral nas alturas para a retomada na carreira: desde 2009 o camisa 18 vive apenas da fama. Chegou a hora de recuperar a excelência com vistas também à Copa do Mundo. Até agora são seis gols em 12 jogos.

Paradigma

A presença do paraguaio altera dinâmica ofensiva do time que, desde a Era Roger Machado tem o celeiro criativo do time na região central, à época tendo Douglas e Luan como protagonistas – Bolanõs na vaga do camisa 10 em 2017. Com Barrios, haverá pivô, referência e, sobretudo, necessidade de qualidade pelos flancos. Bruno Cortez na vaga de Marcelo Oliveira novamente volta à tona.

Conservadorismo

Renato Portaluppi deve ter muitas qualidades como treinador, mas certamente o aspecto tático não é seu forte. Contra o Guarani, na Arena, o comandante manteve a mesma mecânica disposta no 4-2-3-1 e suas singelas variações. Não houve surpresas, “pega-ratão” tampouco “coelho retirado da cartola”, o que seria indicado para responder à eliminação no Gauchão e, sobretudo, às más atuações nas últimas jornadas.

Cadeira cativa

Não foi apenas pelo pênalti perdido, mas há tempos a “cadeira cativa” de Luan é injustificável. Anos atrás a titularidade do camisa 7 se justificava principalmente pela escassez de alternativas no elenco. Neste ano o contexto é literalmente oposto. Renato tem opções de sobra no ataque e no meio. Para o futuro, Bolaños centralizado na linha de meias, com Barrios no comando de ataque surge como interessante ponto de partida.

Rei Arthur

Renato ignorou a amostragem dos últimos jogos e iniciou a peleja pela Liberta sem Arthur entre os titulares. O camisa 29, porém, ingressou no time ainda no início, fruto da lesão de Miller. Todavia, ao posicioná-lo aberto pela direita, o comandante ceifou as principais características do meio-campista, que são o passe, a visão de jogo, a qualidade de transição. Ramiro deveria ter migrado para a extrema-direita, posicionando Arthur na segunda função de meio.

Conceito

Renato entende que o camisa 29 é meia. Discordo respeitosamente. Entendo que ele também pode ser meia, mas na sua carteira de trabalho está grifado: segundo volante, camisa 8, médio-apoiador!

Fotos: Lucas Uebel/Grêmio oficial

 

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 137, sala 206 - Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 3485-1313.