Você está aqui: Home » Blogs » Blog dos Esportes » Inter e a equação “Soberba X Realidade”

Inter e a equação “Soberba X Realidade”

(LEIA NO BLOG DOS ESPORTES – SAUL TEIXEIRA, JORNALISTA)>>>>

Questão de tempo

Acredito que o Inter voltará à elite com um pé nas costas. Em que pese o aparente exagero, o colorado possui grupo de jogadores, condições de trabalho, folha salarial e outras valências incomparáveis aos demais participantes da Segundona. Eis a realidade! Longe de soberba, tampouco de desrespeito aos outros 19 integrantes da disputa. Nas últimas partidas, o time mostrou desempenho e evoluções pontuais, o que serve de alento às últimas jornadas e reaviva a esperança dos colorados. A missão é seguir evoluindo rumo ao maior desafio da temporada: consumar o favoritismo dentro de campo.

Resumo da ópera

Com um pouco mais de um mês de trabalho, Guto Ferreira tem legado alguns avanços ao time, sobretudo, na organização defensiva e na ocupação de espaços sem a bola. O elenco foi reformulado quase 100%, houve mudança na comissão técnica, a proposta tática somente agora está sendo repetida. As oscilações são perfeitamente justificáveis. Futebol requer tempo, repetição, insistência, rotina e, sobretudo, paciência.

Beira-Rio

O tripé de volantes que, entre outros, garante liberdade a D’Alessandro é um interessante ponto de partida, porém, para os jogos fora de casa, conforme ilustrado na vitória por 2 a 0 contra o Ceará, em Fortaleza. Em Porto Alegre, é preciso um pouco mais de ousadia e poder de fogo: Diego na vaga de Gutierrez e a migração para o 4-2-3-1 pode surgir como ‘pulo do gato’. Futebol, mais do que nunca, é a arte de encontrar espaços.

Como assim?

Com “três volantes” e havendo Pottker e Nico no ataque, o Inter se encaixa na chamada proposta reativa de jogo, isto é, com marcação baixa e investindo nos contra-ataques. Mesmo que a repetição da escalação e da formação tática sejam fundamentais para o sucesso, é igualmente necessário repertório tático para, de alguma forma, surpreender os rivais no Beira-Rio. Diego pode ajudar na tarefa, entre outros, pois também cumpre o trabalho de recomposição, o que não traria prejuízos defensivos com a mudança.

Racismo x quebradeira

Tomara que o episódio envolvendo Victor Cuesta e Elton seja esclarecido o mais breve possível e que os responsáveis sejam punidos severamente. Por enquanto, temos apenas uma palavra contra a outra.  Sobre as já tradicionais ‘quebradeiras no Beira-Rio’, após os fracassos do Inter, já passou da hora da punição chegar à Padre Cacique, quer seja aos infratores ou até mesmo ao clube se for o caso.

Resumo da ópera

O principal do futebol é o resultado, sem dúvidas! Porém, quando a equipe possui desempenho é muito mais fácil chegar à vitória. Eis o porquê defendemos a permanência de Guto Ferreira logo após a ‘quase derrota’ para o Criciúma no último domingo.

 

Foto: Ricardo Duarte/ Internacional oficial

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759