Você está aqui: Home » Blogs » Leitura, informações e Câmara de Vereadores

Leitura, informações e Câmara de Vereadores

Transparência da Câmara

SAMSUNG DIGIMAX D530Numa iniciativa da presidência, secretaria e diretoria geral da Câmara Municipal de Vereadores de Viamão, estarão, semanalmente, sendo remetidas à imprensa as cópias das atas de cada sessão legislativa. Segundo correspondência assinada pelo presidente vereador Armando, pela secretária vereadora Eda e pelo diretor geral dr. Romer, o intuito é dar ampla divulgação dos atos da Casa Legislativa e, assim, levar ao conhecimento do maior número possível de pessoas e entidades todas as atividades desenroladas no plenário da Câmara. Soube que, em breve, o Legislativo coloca no ar um novo site, com atualização diária. Transparência total.

Os três filhos

No último fim de semana tive a oportunidade de ler bastante. Mais do que de costume. Li um texto de Suely Domingues, que se baseia num conto do folclore português. E também li vários jornais que traziam, dentre inúmeras informações, algumas reportagens e entrevistas na área política. Eleição e posse de Calheiros no Senado, a fala de vereadores viamonenses, etc., etc. Pois o texto de Suely e as reportagens dos jornais têm algo em comum. A narrativa literária do conto português diz, mais ou menos, assim:

“Um homem tinha três filhos: o Vento, a Água e a Vergonha. Um dia reuniu os três e pediu que eles saíssem pelo mundo e depois viessem, juntos, ao seu encontro. Que fossem conhecer outros lugares, que aproveitassem a oportunidade de ver outros mundos e gentes diferentes. Mas que seguissem um para cada lado, tomando direções diferentes, que se espalhassem. Levou-os a uma encruzilhada e ordenou que fossem. Então, antes de partir, os três perguntaram ao mesmo tempo: – E se nos perdermos, como faremos para nos reencontrar? O Vento respondeu: – Poderão me achar nas alturas, nas montanhas, no balançar das árvores nas matas, nos descampados… Por sua vez a Água disse: – Vão me encontrar nas profundezas da Terra, nas vertentes, nas cachoeiras, nos mares e rios… Por fim, a Vergonha assim respondeu: – Façam o possível de não me perder, porque se isso acontecer, nunca mais me encontrarão…”.

Informações

Diariamente, ao colocar a cara na rua, diversas pessoas aparecem para pedir informações. Querem saber onde se localiza a Central de Vagas, o Cartório Eleitoral, o Fórum e, incrível, a Prefeitura.  Viamão cresceu e não é mais aquele em que todo mundo sabia de todo mundo e ninguém se perdia por aí. Lógico, isso é sinal de que o crescimento da cidade e de outras importantes localidades do município favoreceu a maior circulação de pessoas, sendo que a maioria desconhece os meandros desta pujante metrópole. Município, aliás, cujo território tem limite com Capivari do Sul, a Leste, e com Porto Alegre a Oeste. Entre uma e outra fronteira há 80 Km de distância. De um lado a outro, de Norte a Sul, também há uma distância considerável. De Gravataí e Alvorada até Itapuã são mais de 60 Km.

Palavras e seus significados

É importante observar, que há na gramática algumas palavras que têm duplo sentido, conforme o seu emprego. Vejam o exemplo: “Este produto teve apuro na sua fabricação”. A palavra apuro, conforme o sentido da frase, pode significar uma confecção com esmero, capricho, sensibilidade, mas, também, deixa antever uma fabricação às pressas, a toque de caixa, em cima da hora.

Foto: Milton Santos/CR

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759