Você está aqui: Home » Blogs » Blog dos Esportes » Manchester United ou PSG? Conheça a inspiração tática do Grêmio para 2015

Manchester United ou PSG? Conheça a inspiração tática do Grêmio para 2015

(LEIA NO BLOG DOS ESPORTES) >>>>>>

Teoria e raridade = = = = =

Na teoria, um comando ofensivo deve ser composto por um jogador de referência e outro de velocidade. Na realidade tricolor, porém, o indício é completamente oposto. Com a provável permanência de Hernán Barcos e o retorno de Marcelo Moreno, que pelo alto custo, dificilmente terá comprador, uma das alternativas de Felipão para 2015 poderá ser um ataque formado por dois centroavantes. Se confirmada a permanência da dupla, o Grêmio buscará INSPIRAÇÕES em badaladas equipes do futebol mundial para colher bons frutos com a formatação pouquíssima utilizada no planeta bola.

Meio-campo

Manchester United, Paris Saint-Germain e as seleções do Peru, Paraguai e Uruguai. Eis alguns exemplos de formações que utilizam dois centroavantes no comando ofensivo. Para render êxito com esse perfil de ataque, porém, é fundamental que o meio-campo esteja azeitado e tenha condições de cumprir a multifuncionalidade de marcação, armação e, principalmente, de chegada à frente, para não isolar a dupla de ataque. É aquela velha história: futebol, se ganha, se perde ou se empata é no meio-campo. Ainda mais quando o time atua com dois centroavantes de pouca mobilidade.

Velocidade extrema

De todas as equipes citadas que utilizam dois centroavantes de ofício, a que mais me agrada é a seleção peruana e sua mecânica ofensiva no 4-2-2-2. Contando com o jogador do Bayern Pizarro e Paolo Guerrero, do Corinthians, no comando ofensivo, a equipe conta com os meias Farfán e Vargas que jogam abertos como falsos pontas. Apesar da qualidade individual do quarteto, a seleção que foi terceira colocada na última Copa América não conseguiu classificação a Copa do Mundo de 2014. A fragilidade defensiva, as inúmeras lesões e a falta de um grupo qualificado foram os principais algozes do selecionado. O colunista está louco? Como pode uma seleção que ficou em sétimo lugar nas eliminatórias servir de exemplo? Respondo: viva o Futebol Além do Resultado!

Losango

Com a contratação de Douglas, porém, é notório que o tricolor não jogará com dois meias velozes. Desta feita, Felipão terá um desafio e tanto de mostrar que ainda ‘pode ser o cara’ e formatar uma equipe competitiva, mesmo que não possua velocidade, tendo como epicentro técnico o próprio camisa 10. Assim sendo e vendo o elenco disponível na Arena, o mais indicado é que Scolari comece a temporada mantendo o tripé de volantes, porém, em losango, tendo Douglas mais à frente. Como exemplo, usaria a formatação diversas vezes consagrada por Laurent Blanc no PSG com Thiago Motta recuado, Marco Verrati à direita, Matuidi à esquerda e Pastore à frente. No ataque, Cavani e o craque Ibrahimovic completam o time da capital francesa.

Dois meias

Outras possibilidades táticas do Grêmio passam pelo ‘desabrochar’ de Luan, ou ainda dos garotos Éverton ou Lincon. Neste sentido, o tricolor atuaria no tradicionalíssimo 4-2-2-2 com variação para o losango, modelo diversas vezes praticado pela seleção celeste de Oscar Tabarez . Neste cenário, a equipe teria Wallace e Ramiro (ou Riveros) de volantes, mais Luan e Douglas nas meias, com Moreno e Barcos no ataque. Sendo assim, o argentino deveria sair um pouco da área, mantendo o boliviano como referência. Na seleção do Uruguai, Luís Suárez atua centralizado e Edinson Cavani deixa um pouco a área, jogando preferencialmente pelo lado direito.

Três zagueiros

Outra possibilidade da equipe é adotar uma formação com três zagueiros, sendo um deles o recém contratado Marcelo Oliveira. Com o atleta vindo do Palmeiras, o tricolor poderia adotar ainda uma linha defensiva com quatro atletas, porém soltando o ala direito e segurando Oliveira. O modelo é o mesmo adotado no Manchester United, tendo o argentino Marco Rojo que atua no híbrido de zagueiro e lateral como figura central para o sucesso da formatação do time liderado por Louis van Gaal.

Não seguir

Logo após a Copa de 98, o então jovem de 17 anos Roque Santa Cruz surgiu como grande revelação do futebol paraguaio e trouxe um pouco mais de poderio ofensivo ao time de Chilavert, Arce, Gamarra e Cia. Desde então, a seleção adotou o esquema com dois centroavantes, então com Santa Cruz e José Cardozo. Hoje, a dobradinha tem Santa Cruz e Oscar Cardozo, xará do antigo camisa 20, e atualmente atleta do Trabzonspor da Turquia, após passagem exitosa pelo Benfica. Nos dois períodos, porém, a falta de criatividade do meio-campo, atrelada a ausência de velocidade, foram as principais responsáveis pelo fracasso da dobradinha com dois camisa 9 de ofício. Eis o exemplo a não ser seguido pelo Grêmio.

Atenção

Em hipótese alguma esse espaço propõe uma comparação do elenco gremista com os jogadores disponíveis nos escretes de Manchester United, PSG ou das seleções do Paraguai, Uruguai ou Peru. Trata-se apenas de sugestões táticas a serem estudadas pela comissão técnica do Grêmio. É aquela velha história. Às vezes a obviedade precisa ser dita.

Foto: Site oficial PSG                   (SAUL TEIXEIRA, JORNALISTA)

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759