Você está aqui: Home » Blogs » O coelho da Páscoa

O coelho da Páscoa

(LEIA NO BLOG DETALHES – MILTON SANTOS, JORNALISTA)>>>>

O COELHO DA PÁSCOA====

A Semana Santa é um dos momentos do ano onde as pessoas procuram concentrar-se em reflexões religiosas. Estas, segundo os estudiosos, servem para que cada ser humano faça uma análise de seu íntimo. É um assunto muito sério e não aceita gracejos.

Pois a semana termina na Páscoa. Uma data que enseja a risos, afinal todos deixam a reflexão formal e a retenção alimentar, para saborear carnes e chocolates. A maioria no formato de ovos. Pois é daí que vem a graça.

Pois o escritor Rubem Alves escreveu fazendo citação a texto que leu de autoria de Luiz Fernando Veríssimo. Uma crônica hilariante sobre a Páscoa. “Foi um diálogo absurdo entre um menino, seu pai e sua mãe, sobre o sentido dessa festa. A crônica termina com uma observação justíssima do menino. Disse ele: Eu acho que ao invés de “coelho da Páscoa” deveria ser “galinha da Páscoa…” Pois é claro. Todo mundo sabe que coelhos não botam ovos. E todos sabem que galinhas botam ovos…”

Temos de confessar nossa ignorância pois a gente não sabe por que o coelho entrou nessa. Os textos sagrados não fazem referência alguma a esse animalzinho. Então, quem teve a ideia de torná-lo personagem tão importante dessa celebração cristã?

Pois segundo Rubem Alves, certamente foi para tornar a história mais absurda, quando os coelhos passaram a botar ovos de chocolate… Galinhas não são seres poéticos. Na poesia elas sempre aparecem como bichos engraçados, cacarejantes, de inteligência curta, cuja única função é botar ovos e serem transformadas em canja.

Então, falando sério sobre importante e bonita festa cristã, deve-se contar algo sobre o coelho e, assim, dar a entender o porquê de sua familiaridade com a Páscoa.

O coelho é um animal que simboliza a fertilidade graças a sua intensa prática reprodutiva. Desde civilizações bem antigas a ligação entre coelhos e fertilidade, primavera, nascimento, etc., é estabelecida. Na Europa, os povos germânicos possuíam uma narrativa mítica sobre uma deusa da fertilidade cujo nome era Ostara. O coelho era símbolo do culto a essa deusa, posto que, passado o inverno e tendo início o período da Primavera, estação que simboliza o “renascimento”, a floração, a fertilização, os coelhos eram, com frequência, os primeiros a saírem de suas tocas e começarem a reproduzir-se.

Uma feliz Páscoa a todos! Com muita alegria e fertilidade de amor e emoção.

BELO RODEIO. PARABÉNS À ETA!

Estive no Rodeio da ETA que aconteceu no último fim de semana. Na medida do esperado, pode-se dizer que temos uma boa programação cultural  e artística, bem preparada e organizada pela comunidade da Escola Técnica de Agricultura, comunidade do Passo do Vigário e parceiros.

Já é uma atividade que marca Viamão no calendário anual de eventos no Estado.

Pois estava lá e observei a presença de empresas expondo seus produtos e, com certeza, procurando dar visibilidade para vendas. Ótimo. Instalações com espaços para alimentação, para vestuário – principalmente campeiro – e até para o fornecimento da erva mate para o chimarrão. Muita música e diversão. Vi locais lotados de piquetes vindos de vários pontos do Estado. A maioria para acompanhar e participar das provas na arena de rodeio. Bancos, órgãos públicos e entidades como o Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos e até a APAE de Viamão buscando levar a todos as suas atividades.

Parque de Rodeios da ETA, um dia de muita tropeada, alegria, diversão, dança, música, chimarrão, churrasco…

Numa das esquinas do parque recebi, de um grupo ali postado, um folheto com o título “Em defesa da ETA”. Meu Deus! Imaginei que a nossa ETA estaria sendo ameaçada  pelo Estado Islâmico, ou vigiado por Putin e, quem sabe, até prometido por Trump.

Não. Era uma atividade política. Não vou mostrar aqui o que estava escrito no panfleto mas o mesmo insinuava que o Governo do Estado entregaria à iniciativa privada a vasta área daquela escola. Autora: deputada  Juliana Brizola.

Ali, naquele momento, não era a hora de politicagem. A nobre parlamentar (neta de um eteano Leonel Brizola) tinha que fazer um panfleto parabenizando a direção, professores e alunos da ETA e cumprimentando às prendas e peões do Rodeio. Política é lá na Assembleia.

Bom, cada um faz o que quer, cada um aceita se quiser. Por isso, deixo o texto abaixo.

TUDO DEPENDE DE MIM

Hoje, levantei cedo, pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite.

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo… ou agradecer as águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro…

Ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
Posso reclamar sobre minha saúde… ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria…

Ou posso ser grato por ter nascido.
Posso reclamar por ter de ir trabalhar… ou agradecer por ter trabalho.
Posso sentir tédio com as tarefas da casa…

Ou agradecer a Deus por ter um teto para morar.
Posso lamentar as decepções com amigos…

Ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
Se as coisas não saíram como planejei, posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.  O dia está, na minha frente, esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma.
Tudo depende só de mim…

(Charles Chaplin)

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 137, sala 206 - Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 3485-1313.