Você está aqui: Home » Blogs » O jardim brasileiro

O jardim brasileiro

(LEIA NO BLOG DETALHES – MILTON SANTOS, JORNALISTA)>>>>

O JARDIM BRASILEIRO ===

Revendo a história do nosso país sabe-se que sempre houve, desde os tempos do Brasil Colônia, do Império e da República adentro, estas situações de corrupção, de quebra da ordem governamental, de distorções em julgamentos por valores de interesses, etc. e etc. Dá para perceber que estas badernas institucionais são cíclicas. Chegam, crescem, abalam a sociedade, são combatidas, enfraquecem e somem. A vida volta ao normal, os governos acertam os passos e tudo se encaminha para a segurança. Ledo engano. Na calmaria, do suposto correto, surgem novos vilões e, num determinado período, voltam as safadezas e as confusões. Até serem controladas e… seguem os ciclos.

Esta safanagem, que no momento assola os segmentos governamentais, políticos, policiais, judiciários, empresariais e bancários do país, faz parte de mais um ciclo. Mais cedo (cremos que sim) ou mais tarde (Deus nos livre) tudo estará resolvido e voltaremos a um ritmo dito como normal, com o nosso Brasil sendo considerado uma pátria pacífica e ordeira, olé, olé, olá… Não! Por trás da paz, da tranquilidade, dos acertos, começarão a aparecer aqueles que, lá adiante, tornarão as coisas tão ruins ou piores do que estas que estamos vivendo agora, um novo ciclo.

Os cidadãos e cidadãs que trabalham honestamente para manter suas vidas, suas famílias e também dar desenvolvimento da economia do país, dar dignidade à Nação em todos os seus segmentos, são os verdadeiros donos do Brasil. E é este povo que não aceita esta situação e força a solução imediata de saída desta camarilha que está governando e ordenando a sua terra. E o povo vai acabar com mais este ciclo. Podem crer: para 2018 (eleições), às escondidas, a rafuagem  já está formando grupos para iniciar um novo ciclo. Mas o povo brasileiro, dono da sua terra, terá que escolher aqueles que realmente têm honestidade, honra e decência para comandar os destinos do país.

Fazendo uma comparação pictórica, digo que o Brasil é um imenso jardim. O dono deste jardim é o povo. O povo é quem escolhe os jardineiros para cuidar das flores. Mas o povo tem que estar de olho na produção pois ela pode ser afetada por fungos e pelas mudanças de estação. O nosso jardim brasileiro, hoje, está com jardineiros não capacitados, insensíveis, prepotentes e, ao invés de rosas e outras belezas perfumadas e coloridas, temos galhos duros, secos e muitos espinhos. Então, cuidemos de nosso jardim e que em 2018 saibamos escolher bons jardineiros.

Para encerrar, deixo para os leitores pedaços de textos que li e que estão bem ligados ao que eu acabo de escrever.

“Precisamos desenvolver nossa escuta interior e através da nossa capacidade de compreensão, termos lucidez e sensibilidade para aceitarmos que algo está deteriorado. A partir dessa percepção, é possível nos reposicionarmos e nos readaptarmos para darmos boas vindas ao novo. com suas infinitas possibilidades. Precisamos nos desvencilhar do que se deteriorou, seguir adiante. A readaptação nem sempre é um processo fácil, visto que dispendemos muita energia emocional na eliminação do caos. Quando um ciclo se fecha, é porque necessitamos realizar algum aprendizado naquele contexto, para passarmos para a etapa seguinte…” 

O ASSUNTO É SAÚDE

Investir na saúde e na sobrevivência das crianças e das comunidades mais desfavorecidas proporciona a salvação de muitas vidas.  Segundo relatórios de nível internacional, os resultados são incontestáveis, principalmente quando o investimento mira, num plano imediato, as crianças. Quando se fala em investimentos, isto significa não só ao atendimento direto, mas também na criação de programas que incentivem ações em prol da saúde da criança.  Isso virá a assegurar o seu futuro e ajudará a quebrar os ciclos intergeracionais onde se formam os bolsões de pobreza. Uma criança saudável tem uma chance melhor de aprender mais na escola e ganhar mais quando for adulta.

A citação é triste, mas segundo relatórios da Unicef, há que ser acelerada a atenção para a saúde das crianças, em termos mundiais, até 2030 para que sejam evitadas mortes de 70 milhões de crianças antes dos cinco anos. Dados horríveis após análise em 51 países. Somente com intervenções seguras em atendimentos e programas de incentivo, conseguir-se-á resultados diferentes deste alarmante indicado.

No Brasil há uma boa quantidade de programações que atentam para o incentivo à saúde das crianças. Dentre os programas tem aquele que vai direto para as mães e que diz respeito ao aleitamento materno.

É uma prática fundamental para a promoção da saúde das crianças, pois fornece do ponto de vista nutricional o que há de melhor em macronutrientes e micronutrientes nos aspectos quantitativos e qualitativos. Existem escritos científicos que se propõem a investigar os possíveis efeitos benéficos do leite humano na infância e por toda a vida do indivíduo. Já em relação aos benefícios que o ato de amamentar pode trazer à mulher estão a proteção contra o câncer de mama, ovário e corpo uterino; proteção contra diabetes mellitus e gestacional, perda de peso e proteção contra o aparecimento de anemia no período puerperal.

Aqui em Viamão, a Câmara Municipal aprovou este mês, projeto de lei de autoria do vereador Rodrigo Pox, o qual institui a campanha de incentivo ao aleitamento materno. Esta campanha dar-se-á com mais intensidade no mês de Agosto e, por isso, ele será denominado, em Viamão, de “Agosto Dourado”. Segundo relato no projeto aprovado, “é uma estratégia para salvar a vida de 13% das crianças menores de cinco anos em todo o mundo que morrem por causas preveníveis”.

Em seguida teremos a chegada do Agosto e poderemos ver e sentir a intensidade da programação que, inclusive, será incrementada através de visualizações na iluminação de prédios e monumentos.

 

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759