Você está aqui: Home » Blogs » O pão nosso de cada dia

O pão nosso de cada dia

(LEIA NO BLOG DETALHES – MILTON SANTOS, JORNALISTA)>>>>

O PÃO NOSSO DE CADA DIA ===

Um importante alimento, e dos mais antigos na humanidade, tem dia de celebração. 16 de outubro comemorou-se o Dia Mundial do Pão. No momento, as versões industrializadas do produto têm conquistado mercado por sua praticidade e tempo maior de vida útil e, segundo pesquisa, é alimento presente em 73,6% dos lares do país.

Para efeito de curiosidade sobre o assunto, entre tantas opções de pães disponíveis nos pontos de venda, você sabe qual é o preferido pelos brasileiros? Pois a mesma pesquisa mostra a preferência sobre diversas formas de pão. Os pães fatiados representam 76,6% do volume de vendas da categoria; em seguida aparecem os cacetinhos, com 12,1%, e os específicos para hambúrguer e hot dog, 2,6% e 2,5% respectivamente.

O pão está inserido na cultura alimentar brasileira, especialmente no café da manhã e nos lanches da tarde. É considerado uma opção prática, saborosa e nutritiva. Contém carboidratos, proteína, fibras e gorduras boas. Ao entrarmos numa padaria sentimos que o objetivo do panificador é de, cada vez mais, atender os mais diversos públicos. Os fabricantes estão sempre se atualizando e inovando seus produtos.

Para nós, consumidores, o Dia do Pão é todo o dia. Com ou sem casca, integral ou branco, na chapa, torrado e em tantas outras diversidades, o pão está presente na nossa cultura, no cotidiano dos brasileiros. O alimento, que além de versátil, também é uma das principais fontes de carboidrato, responsável por fornecer a energia que faz o corpo funcionar. Então, saudemos o 16 de outubro celebrando o Dia Mundial do Pão.

VOTO DE FAXINA

Diante do atual quadro catastrófico da política nacional e com a aproximação de mais um ano eleitoral, o 2018, o cidadão brasileiro está com um pé atrás no que se refere às escolhas que deverá fazer. Ou seja, o povo está cheio de tantas barbaridades, tantas senvergonhices mas vê que a maioria dos corruptos se alinham para voltar a candidatarem-se.

De fato, não dá mais para aguentar. É preciso um basta. E o povo é quem deve dar este basta, pois não se pode correr o risco de começar tudo outra vez em 2018, com os mesmos personagens devassos. Seria o caos da Nação. Segundo textos de renomados juristas brasileiros expressos na imprensa só há um remédio que chamam de “voto de faxina”, que prega a renovação. Ou seja, não votar em candidatos envoltos em corrupção. Conforme estes mesmos juristas é preciso acabar com “o profissionalismo político” pois os gestores dos partidos os transformam em empresas aptas a negociações.

Então, preparem-se! Em 2018 é o momento de exercermos o “voto de faxina”, única maneira de passar o Brasil a limpo.

GETÚLIO VARGAS

Citações deixadas por Getúlio Vargas as quais, de certa forma, batem com a atual situação vivida no Brasil:

>> “No ministério tem gente capaz, o problema é que a maioria é capaz de qualquer coisa”.

>> “Eu sempre desconfiei muito daqueles que nunca me pediram nada. Geralmente os que sentam à mesa sem apetite são os que mais comem”.

>> “Quando o terror invade um povo, transforma muitas vezes um pusilânime num herói”.

>> “As Constituições são como as virgens, existem para serem violadas”.

>> “Não tenho inimigo de quem não possa me aproximar nem amigo de quem não possa me distanciar“.
>> “Os direitos de autonomia e independência antes de proclamados já existem”.

ALERTA AOS EMPRESÁRIOS

Esta semana vamos dar um alerta aos empresários com relação às mudanças que ocorrerão no Simples Nacional. Pois o Simples Nacional vai passar por severas modificações a partir 1º de janeiro de 2018. Dentre as mudanças estão alterações nos valores limites possíveis para estar no modelo tributário e a criação de uma faixa de transição para a saída do Simples para outra tributação.

Segundo as explicações oficiais, as alterações se devem ao fato do tratamento diferenciado e favorecido a ser dispensado às microempresas e empresas de pequeno porte com a lei de 2006 que possibilita diversos avanços para esse tipo de empresa. Entretanto, existia uma taxa de crescimento, por não haver um regime transitório desse tipo de empresa para as demais.

Explicando, se a empresa faturar em um ano mais que R$ 3,6 milhões, no ano seguinte terá uma carga tributária igual a uma empresa que fatura R$ 78 milhões ou outra com qualquer faturamento no lucro real. Isso estava levando muitas empresas a frear seu crescimento ou partir para a sonegação fiscal. Conforme explicações de especialistas do meio fiscal, é preciso que os empresários entendam, de forma realista, que não dá para esperar muito de um governo transitório, com contas desajustadas e vivendo uma tempestade política.

Resumindo, podemos dizer que os principais pontos de mudança são: o novo teto de faturamento será de R$ 4,8 milhões por ano ressalvando o ICMS e o ISS que serão cobrados separado do DAS e com todas as obrigações acessórias de uma empresa normal quando o faturamento exceder R$ 3,6 milhões acumulados nos últimos 12 meses; a alíquota inicial permanece a mesma nos anexos de comércio, indústria e serviços, exceto para o novo anexo V de serviços, que será atualizado e não terá mais relação com o anexo V anterior; em 2018, micro e pequenos produtores de bebidas alcoólicas poderão optar pelo Simples Nacional, desde que inscritos no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; em relação a importação e exportação, as empresas de logística internacional que forem contratadas por empresas do Simples Nacional estão autorizadas a realizar suas atividades de forma simplificada e por meio eletrônico, o que impactará diretamente nos custos do serviço aduaneiro; as duas grandes e principais mudanças são o novo teto de faturamento (até R$ 81.000,00) por ano ou proporcional (nos casos de abertura) e a inclusão do empreendedor Rural.

Depois deste alerta, fiquem atentos e consultem seu Contador.

 

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759