Você está aqui: Home » Blogs » SALADA DE FRUTAS

SALADA DE FRUTAS

(LEIA NO BLOG DETALHES – MILTON SANTOS, JORNALISTA)>>>>

SALADA DE FRUTAS ===

Por muito tempo mantive uma coluna semanal no CR com o título “Salada de Frutas”. Misturava vários assuntos. Esta semana, aqui no Detalhes, vou relembrar fazendo uma procissão de considerações.

>>> Seguidamente transito na rua Gildo de Freitas, que corta a Vila Querência, ligando a avenida Senador Salgado Filho (ERS 040) a outras ruas internas que dão acesso aos bairros Jardim Krahe, Cohab, Lisboa e outros. Não consigo entender (e nem admitir) por que aquela via tem um estado tão deplorável? São só buracos e valos. Andar de carro só a 10km/h e ainda corre-se o risco de quebrar molas e pontas de eixo. Para atravessar a pé aquela rua é necessário cuidado para não cair ou torcer o tornozelo nas crateras.

>>> Há uma notícia, veiculada no site do CR, que a partir de agosto, a Secretaria Municipal de Planejamento, Urbanismo e Habitação e o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) iniciam uma ação de inspeção nos prédios comerciais para verificação das condições físicas de marquises, Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) e obras irregulares. Será que a ação vai verificar, também, a situação das paredes e janelas do prédio que abriga o gabinete do Prefeito, no Largo Adonis dos Santos? Estão, no mínimo, feias e esfarelando.

>>> Vieram me perguntar, um dia desses, por que há sindicatos de trabalhadores cujos presidentes estão no comando das entidades há anos, anos e anos? Como tenho parca sabedoria sobre isso, disse ao inquiridor que deveria ser pela eficiência e boa administração que levaram os dito cujos a serem reeleitos, reeleitos, reeleitos, etc.

Nada a ver com salários. Mas lendo um artigo do jornalista Elio Gaspari, fiquei meio na dúvida, uma pulga atrás da orelha. Falando sobre a atuação do Ministro Henrique Meirelles, da Fazenda, vejam o que ele escreveu num pedaço do texto: “… No caso da reforma trabalhista fingiu-se que acabou o imposto sindical, ao mesmo tempo que o governo negocia uma nova tunga. Antes, os trabalhadores formais pagavam um dia de trabalho a uma máquina infiltrada pela pelegagem de trabalhadores e patrões. Pelo que se negocia, algumas categorias serão mordidas em mais que um dia…”.

>>> Fizeram-me outra pergunta: por que cidadãos íntegros vão para a política e acabam afundando nas corrupções? Por questões que fogem do nosso entendimento, as vezes o cidadão, dito íntegro, descamba para a sacanagem. Mas a maioria, entendo, cai numa arapuca. Por ser honesto, trabalhador, correto, educado, é “convidado” a entrar num partido e concorrer a cargo eletivo. Uma vez empossado acha que ganha o comando. Mera ilusão. Tem que rezar na cartilha da máfia que o levou até lá. Ele continua íntegro, honesto, simpático, mas tem que assinar aqui, ali, dar um jeitinho pra cá, outro lá, abafar isso e aquilo. Só tem duas opções: continua no cargo, assumindo os riscos, ou então renuncia e dá adeus à política. Lembro 1961, Jânio Quadros.

>>> Nicolas MADURO é um safado, truculento, quer ser ditador na Venezuela. Se fosse Nicolas VERDE seria um ogro, Hulk…

A CNH DIGITAL

A proposta da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e), elaborada pelo Ministério das Cidades, foi aprovada, na terça-feira, 25, pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A partir de fevereiro de 2018, entrará em vigor a versão eletrônica sendo que a carteira virtual terá o mesmo valor do documento impresso. A diferença é que a versão eletrônica poderá ser acessada por meio de um aplicativo em smartphones.

A humanidade caminha cada vez mais a passos largos rumo a um futuro já não tão desconhecido, a sociedade global se transforma na busca de novas opções em todos os seus segmentos de vida e de tecnologia, em todos os setores do desenvolvimento humano, seja na profissão, no lazer e nas lides familiares, os instrumentos e inventos ganham novos avanços para dar sequência às exigências humanas.

Faz-nos mostrar parte de um texto de Eduardo Shinyashiki: “Ao longo de toda a história, as civilizações sempre manifestaram a sua atividade criativa por meio de formas culturais. Os melhores exemplos são a arte, a linguagem, a literatura e a ciência – meios pelos quais o ser humano exprime a sua capacidade de se renovar e inovar, se adaptando às necessidades e em busca de novas respostas para novos problemas. A procura do ser humano pela inovação é, e sempre foi, um ponto fundamental para o desenvolvimento criativo. Com o compromisso de caminhar em direção ao futuro, ele supera, completa e aprofunda os conhecimentos e as informações obsoletas, não mais suficientes para fazer frente às emergentes necessidades”…

Como em outras áreas, a CNH digital é mais um passo à frente, na tentativa de desburocratizar o processo de emissão do documento e, depois, para o serviço policial de fiscalização do trânsito e suas implicações judiciais. Segundo as informações técnicas sobre o assunto, haverá um conjunto de padrões técnicos para comportar um sistema criptográfico que assegura a validade do documento dentro dos padrões estabelecidos.

Muito bem, vamos aplaudir e acatar o novo padrão, afinal o avanço tecnológico assim o exige. Haverá melhores condições de atender a todos, através deste instrumento em desenvolvimento a caminho de regularização e aplicação. Agora, nas mesmas informações, há o alerta de que   as falsificações e os acessos desautorizados serão coibidos. Ou seja, como tudo dentro dos canais virtuais, esta emissão de CNH poderá sofrer a ação de vândalos e falsários.

A título de informação: o número de fraudes virtuais no Brasil cresce consideravelmente ano após ano. Em 2016, 42 milhões de brasileiros foram vítimas de crimes online, 10% a mais do que 2015. Isso significa dizer que as soluções de segurança cibernética deverão ser usadas para mais um documento de uso obrigatório para que não haja ludibriações e entraves neste avanço tecnológico que virá facilitar a vida de motoristas e autoridades.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759