Você está aqui: Home » Blogs » Uma questão de letra

Uma questão de letra

(LEIA NO BLOG DETALHES – MILTON SANTOS, JORNALISTA)>>>

UMA QUESTÃO DE LETRA ===

Letra A, a primeira de todas no abecedário. Uma letra que inicia palavras doces ou salgados, alegres ou tristes, contagiantes, emotivas… Fácil de ser pronunciada e escrita, como A de amor, tão intenso, tão imenso e puro como aquele que começa quente num domingo de verão.

A de amizade que, infelizmente, muita gente ainda não aprendeu a verdadeira em seu significado e sentimento. Ah! Tem o A da aba do chapéu que nos protege do sol e do frio, mas que agasalha o cérebro pensativo, preocupado, agitado.

É a letra inicial da água, líquido precioso que todo animal bebe, desde o racional até o irracional, como o gado que vai saciar a fome do homem, O homem que também sente sede de ambição, com A. Homem que vai ao encontro da aventura, com A, que não tem medo das alturas, com A e sai para conquistar os ares que a gente respira, com A.

A de átomo, elemento importante para a ciência, e também de atômica, que foi a bomba. A de alunos que estudam para o amanhã, apesar de… A de alcançar o que pretendemos e desejamos. De automóveis que deslizam velozes pelas ruas à fora. De astro, da noite, a lua, eterna namorada dos poetas.

A de acordes, não de um violão clamando por paz e sossego no mundo, mas de um clarim chamando a atenção para o momento que não queremos, a guerra.

Enfim, A que inicia milhares e milhares de palavras e que jamais poderá perdoar-se por ter incluído em si o angustiante e triste Adeus…

NA RUA DA PACIÊNCIA

Há tempos, quando ainda usávamos calças curtas com tirantes cruzados às costas, e depois diante dos desencorajados psiquicamente, era quase uma temeridade passar à noite pela Fonte da Paciência.

Diziam que a fonte era assombrada e que todas as noites, ali, aparecia uma mula branca sem cabeça.

Mas o mistério foi desvendado algum tempo depois. Dita mula existiu mesmo, em carne, osso e pelo. Pelo que, do meio pescoço para a cauda, espalhando-se por todo o corpo do animal, era de uma alvura magnífica. No entanto, sua cabeça era coberta por um pelo negro.

Vai daí que, durante a noite, principalmente as mais escuras, divisava-se apenas o corpo branco da dita cuja, surgindo então a assombração.

Visões fantasmagóricas.

Aliás, ali na Fonte da Paciência, a assombração, agora, é o imenso tráfego de veículos e falta de uma calçada larga e as curvas estreitas.

O RISO DE HOJE

A situação do país, hoje, dá asas para que várias piadas apareçam envolvendo as questões políticas. Deixo duas para vocês, leitores:

 

Um anjo desce dos céus e diz a um crente:

- Renascerás entre pessoas de vida duvidosa, te chamarão de traidor, ladrão, víbora, viverás com a tentação! Mas se fores fiel no bem, ajudarás a muitos.

- Então serei um missionário, um profeta?

- Não? Será um político!

 

O filho pergunta ao pai:

- Pai, o que é ética, moral, decência, lealdade, probidade, caráter, honradez?

- Ora, filho! Se nem o presidente sabe, como vai querer que eu saiba?…

QUESTÕES PRESENTES

Hoje o Editorial do nosso CR abordar assuntos que estão presentes na vida do viamonense, contando observações da nossa reportagem, elogiando serviços, dando espaço à palavra de leitores, indagando e até querendo saber como andam as coisas. Assuntos fragmentados que beiram até como noticiário, mas que têm um fundo opinativo e de espera para definições. Então, vejamos:

Primeiro: Depois de várias andanças pela região metropolitana de Porto Alegre, acessando cidades vizinhas através de vias estaduais e federais, a reportagem do CR constatou que a ERS 040, esta que liga a capital ao litoral cortando Viamão, é a mais bem cuidada e conservada de todas quantos passamos. Salvo melhor juízo e esta é apenas nossa constatação. Principalmente, da intersecção da com a ERS 118 rumo a Passo do Vigário, Águas Claras, Morro Grande, Capão da Porteira e Capivari do Sul, o cuidado da EGR é por demais notório com equipes circulando e verificando os pontos necessários de atenção. O asfalto está ótimo e a sinalização excelente, de forma bastante acentuada para quem transita à noite. Exemplar. Por isso vai nossos elogios à EGR por nos brindar com uma excelente estrada que, no verão, apesar das críticas (pelo engarrafamento – também pudera?), serve de passagem a milhares e milhares de veículos.

Segundo: Moradores da zona rural viamonense, leitores do CR, manifestaram-se esta semana pedindo que colocássemos aqui um elogio para um serviço que a Comunidade de Morro Grande mantém através de uma associação, que é a manutenção do Cemitério Serapião José Goulart. O elogio é com relação à limpeza, pintura e beleza do campo santo que, segundo os leitores, é exemplo para as grandes necrópoles que temos na cidade. Parabéns, portanto, em nome daquela comunidade.

Terceiro: A DPPA afinal veio instalar-se aqui no centro da cidade, juntamente com a Delegacia da Mulher, no prédio do antigo foro, no Largo Antônio Curtis Giordani, rua Cel. Mario Antunes da Veiga. Ótimo. Ocuparam um prédio do Estado que estava ali sem uso. Acontece que esta semana houve o fechamento da rua sendo permitido o tráfego e estacionamento, na primeira quadra, dos carros da polícia e dos policiais. Os comerciantes e profissionais ali estabelecidos e os motoristas usam acesso através daquela artéria, querem saber o porquê do fechamento. É um fechamento oficial, definitivo? Momentâneo? A Prefeitura já está providenciando outras formas para o tráfego ali no local?

Quarto: Sexta-feira, dia 30, a Câmara Municipal não funcionou. Por quê? Informações são desencontradas. Há quem diga que foi a greve que forçou o fechamento. Outra informação é de que havia reparos a fazer no prédio e, por isso, fechou. Coincidência, mas que cabe explicação já que muita gente “bateu com o nariz na porta”.

 

 

 

 

   

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759