Você está aqui: Home » Capa » Gestantes visitam Hospital e conhecem fluxo de acolhimento para o parto

Gestantes visitam Hospital e conhecem fluxo de acolhimento para o parto

Todas as terças-feiras, o Hospital recebe as gestantes que entraram no terceiro trimestre, encaminhadas pelas unidades de saúde. A visita inicia com uma recepção pelas equipes administrativas, médica e de enfermagem. Depois, são mostradas às futuras mamães onde elas devem chegar para dar entrada à maternidade e quais os próximos passos, até o nascimento do bebê. Todas as parturientes têm direito a um acompanhante na hora do parto. Esta pessoa vai fazer a sua internação e acompanhar a gestante durante todo o trabalho de parto.

Thuane Lima, 30 anos, está com 38 semanas à espera da sua segunda filha, a Valentina. O seu pré-natal vem sendo realizado na UBS Águas Claras e a data provável é que o parto aconteça até o dia 17 de julho. “Minha Gravidez foi tranqüila e o meu pré-natal está sendo realizado com a enfermeira Priscila e o médico Pablo. Tomei as vacinas necessárias e fiz todos os exames solicitados”, relata. Já Caroline Leite, 23 anos, e Jerônimo Valentini, 19 anos, estão ansiosos pela chegada de Daniele, primeira filha do casal. Caroline está com 35 semanas e sua gestação também foi tranqüila. “Estou sendo acompanhada pela enfermeira Ana, da Unidade Augusta Meneghine, e, até agora, está tudo bem. Quando pode, o Jerônimo me acompanha nas consultas”, conta Caroline.

O secretário municipal de Saúde, Luis Augusto de Carvalho, disse estar muito feliz por todos estarem envolvidos em prol da qualificação dos nascimentos na cidade. “Peço que vocês divulguem para todas as gestantes como estão sendo atendidos no pré-natal e aqui no hospital”, acrescenta Carvalho. A enfermeira Patrícia Souza, superintendente do Centro Obstétrico e do Centro Cirúrgico, expressa que a proposta da visita é trazer mais segurança para as futuras mamães e qualificar os serviços oferecidos. “É muito importante proporcionarmos este acolhimento, mostrando todos os locais que irão passar: onde chegam, como serão atendidas, para onde vão. O nascimento é um momento de alegria para nós e queremos que tudo dê certo nesta hora especial”, explica.

Patrícia também falou sobre o incentivo ao parto normal e à amamentação. Em média, a mamãe e o bebê passam 48 internadas na enfermaria, tempo necessário para que a mamãe seja acompanhada e orientada quanto ao banho do recém-nascido, cuidados com o cordão umbilical e amamentação. Nesse tempo, o bebê realiza os testes do coração e da orelhinha.

Hoje o Hospital conta com nove leitos no Centro Obstétrico e 12 leitos na maternidade e está apto a realizar partos a partir da 37ª semana. O médico ginecologista e obstetra Luis Fernando Vieira explica que esta o HCV não possui UTI neonatal e não tem condições de atender a bebês prematuros. Neste caso, com 36 semanas ou menos, ele aconselha que as gestantes procurem os hospitais Fêmina, Santa Casa ou Clínicas.

Ao final da visita, as gestantes tiveram uma consulta com a obstetra Lúcia Zimmer, que falou sobre o preparo da equipe para o atendimento ao recém nascido e sobre a importância do acompanhamento pré-natal. “Temos uma equipe muito boa e qualificada para entender a angústia da futura mamãe. Sabemos que a gestante precisa de um apoio especial neste momento especial, onde nasce uma nova vida”, finaliza.

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759