Você está aqui: Home » Capa » Últimos dias da Feira Literária tiveram programação cultural intensa

Últimos dias da Feira Literária tiveram programação cultural intensa

No sábado (17), a Feira Literária de Viamão encerrou sua 12ª edição em clima de festa. O último dia do evento movimentou o Largo Cônego Bernardo Machado dos Santos (Praça da Matriz) com uma programação recheada de atrações que envolveu música, circo, contação de história, sessões de autógrafo, bate-papo com a patrona da Feira, entre outras atividades. O show com o Grupo ‘Os Fagundes’ também foi um dos destaques do último dia do evento.

A programação de sábado foi aberta com um bate-papo com a patrona da Feira, Ivone de Oliveira Costa, sobre lendas gaúchas que estão em seu livro “Rebuscando Memórias”, que fala de algumas lendas viamonenses, como os relatos sobre os berros nas extintas tafonas, engenho movido por força animal para produção de farinha; a mulher de branco, uma andarilha, que percorre a pé de Porto Alegre ao litoral pedindo pão e vinho pela estrada RS 040; e a história de Serapião Goulart, falecido fazendeiro da Boa Vista e proprietário de um Jipe e que, até hoje, algumas pessoas relatam escutar o ronco e ver os faróis do automóvel perambulando pelas suas antigas terras.

Teatro

Na sequência, no Palco Principal, foi apresentado o espetáculo teatral ‘Sepé Tiaraju – o Guerreiro da Lua Crescente’, da Cia Teatro Luz e Cena. O espetáculo conta a saga heroica de uma nação e seu grande líder Sepé Tiaraju. A peça teatral é uma visão poética da epopeia vivida pelo povo Guarani, suas lutas, seu encontro com a religiosidade e sua incrível jornada em busca da “Terra sem males”.

Música ao Meio Dia

No espaço Música ao Meio-Dia, algumas canções de rock foram apresentadas pela banda Lemon Tea.

Cultura Gaúcha

A programação no turno da tarde iniciou com uma apresentação da invernada juvenil do CTG Setembrina dos Farrapos, e logo após, ocorreu uma Contação de História dos livros Prenda de Neve  e Gato de Bombacha, da série Reino Grande do Sul –  clássicos da literatura infantojuvenil adaptados à cultura gaúcha.

Concerto, Circo e Autógrafos

Na sequência, no Palco Principal, ocorreu o Concerto “Fantasia Musical” com a Orquestra Unisinos/Anchieta com a regência de Evandro Matté e participação especial da Caixa do Elefante –Teatro de Bonecos, que animou o público.

A programação incluiu ainda apresentações circenses do espetáculo “Misto Quente”, do Circo Girassol, que apresentou números aéreos, de solo, de palhaço e música ao vivo. E, no Espaço do Autor, as escritoras Ângela Hoffmann e Neiva de Camillis, autografaram suas obras “A Fada e a Fiandeira” e “A Voz do Silêncio”, respectivamente.

Esquete Teatral sobre a história de Viamão

Durante todos os dias da Feira, ocorreram dezenas de apresentações da esquete teatral que contou a história do município e encantou o público, que foi encenada pelo Grupo Experimental de Teatro de Viamão. Quatro atores encenaram como tudo começou, com os índios guaranis. Depois veio a colonização açoriana, a Revolução Farroupilha, os lanceiros negros, todos deixando um pouco da sua história, miscigenação e cultura perpetuada no município.

Caricaturas fazem sucesso

O trabalho do caricaturista Marcelo Lopes de Lopes fez sucesso na 12ª Feira Literária de Viamão. Ele esteve presente durante todos os dias evento e centenas de pessoas puderam levar uma lembrança para casa. O trabalho na Feira, que foi gratuito para o público, foi à convite da Educamax, empresa com foco na formação de professores e eventos culturais, que também é responsável pelo Estande da Educação Infantil, que propôs brincadeiras, leituras, jogos pedagógicos, pinturas e pintura na pele (rosto ou mão).

Matriz Africana

No início da noite, o Coral do Centro Ecumênico de Cultura Negra (Cecune) subiu ao palco para apresentar um repertório de melodias oriundas da África. Durante o espetáculo, os integrantes do grupo cantaram a tradicional música africana, gospel e música popular brasileira, proporcionando ao público um pouco dos ritmos e tradições reinventados em outros continentes a partir de matrizes culturais africanas.

Os Fagundes

Para finalizar a programação do sábado, o cantor e apresentador do Galpão Crioulo, Neto Fagundes, autografou o seu livro ‘Causos do Nego Véio’ –  que são histórias de um personagem bem gaudério que conta passagens folclóricas e casos engraçados. Logo em seguida, o grupo ‘Os Fagundes’ subiu ao palco e animou o público. O grupo tocou suas origens com uma performance repleta de tradicionalismo. A banda tradicionalista foi criada em 2001 pela família de músicos já consagrada no cenário musical do Estado, composta por Bagre Fagundes e seus filhos Neto e Ernesto, além de seu irmão Nico. As clássicas como “Eu sou do Sul”, “Galpão Crioulo”, “Origens” e “Canto Alegretense” integraram o repertório do show.

Atrações do penúltimo dia (16)

As atividades da tarde de sexta-feira, dia 16, iniciaram com uma oficina sobre literatura infantil, com o escritor Fábio Monteiro, direcionada aos professores da educação infantil, no Espaço Contando Histórias. Fábio fez alguns questionamentos acerca ‘do que é infância?’. Para ele, o conceito de infância varia de acordo com o lugar que ela habita, pois este conceito é construído culturalmente. Ele falou também da importância do professor procurar descobrir se os livros utilizados em aula estão atingindo os alunos, porque ele acredita que as crianças devem obter uma leitura eficaz dos seus professores para se tornarem leitores, para isso é importante que o professor seja um leitor para ter meios de fascinar os alunos.

Bonecos

Na sequência, no Palco Principal, ocorreu uma apresentação do espetáculo de teatro de bonecos “Bonecrônicas”, do Grupo porto-alegrense Anima Sonhos. A apresentação conta com  números musicais e esquetes de fantoches.

Carpinejar

O bate-papo com o escritor Fabrício Carpinejar foi uma conversa descontraída com o público e respondeu perguntas da plateia. Uma das questões levantadas foi o que levou o escritor a escrever poesias. Ele contou que começou a escrever na juventude, com o objetivo de conquistar as garotas.

Romance Juvenil

Ocorreu também uma sessão de autógrafos do romance juvenil “Terapia? Eu vou é escrever!”, de autoria da escritora viamonense Richele Moreira Schwartzhaupt. Richele é graduada em Produção Audiovisual – Cinema e Vídeo pela PUCRS e especialista em Teoria e Prática da Formação do Leitor pela UERGS. Richele lançou seu primeiro livro na 12ª Feira Literária de Viamão e estava muito contente por ter tido a oportunidade de lançá-lo na cidade em que nasceu.

Xilografia

A Fundação Vera Chaves Barcellos promoveu uma Oficina de Gravura Nós da Madeira, atividade do Programa Educativo Silvio Nunes Pinto: Ofício e Engenho. Nós da Madeira propôs uma experimentação lúdica de técnicas de gravura com o artista Wilson Cavalcanti, o Cava.

Música ao Entardecer

Na Música ao Entardecer, o músico local Paullo Becker, realizou apresentação com músicas autorais e covers.

Caricatura de Deus

No espaço Contando Histórias, o autor Dirk Hesseling, que é morador da cidade, recebeu seus convidados e autografou a sua obra espírita  “Caricatura de Deus”. No espaço do autor, a escritora Eliani Guimarães Vieira autografou o livro “Genealogia de famílias viamonenses – Volume I”; e o escritor Carlos Eurico Fagundes dos Santos autografou o livro “Poderoso Chocolate – O futebol em sua essência”.

Iorc

E pra fechar a noite de sexta-feira, o Cantor Tiago Iorc atraiu milhares de pessoas para a Praça. O músico cantou alguns de seus sucessos como ‘Amei te ver’ e ‘Coisa Linda’ e, interpretou outros hits como ‘My Girl’ (The Temptations) e Bang (Anitta).

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759