Você está aqui: Home » Polícia » Prefeitura investigada pela Polícia Civil e Ministério Público

Prefeitura investigada pela Polícia Civil e Ministério Público

prefaSAUL TEIXEIRA

Na manhã desta quarta-feira, 6, a Operação Cartola, da Polícia Civil e, mais, o Ministério Público (MP), estão investigando possíveis crimes contra a administração pública em oito municípios gaúchos, entre eles, Viamão. Até o término das investigações, todos os setores da prefeitura estão fechados (foto) e os funcionários aguardando o desfecho para retornarem as suas funções.

Os principais alvos são empresas de engenharia e publicidade que teriam financiado campanhas eleitorais em troca de favorecimento em licitações. Foram recolhidos computadores e documentações das prefeituras desde 2008 e a previsão é que a investigação seja concluída em 60 dias. Dados preliminares apontam que a soma dos contratos beiram R$ 30 milhões.

O vereador Joãozinho da Saúde (PMDB/Viamão) defende que a Câmara de Vereadores instaure uma CPI para averiguar o caso, urgentemente: “Uma hora as irregularidades teriam que vir à tona. A prefeitura tem dinheiro na mão e mesmo assim a cidade não avança. Não existe aumento do salário do funcionalismo e os gastos em obras exorbitantes, como praças públicas e pórticos, são um absurdo. Tomara que a justiça, mesmo que tarde, não falhe”, disse.

Por outro lado, o vice-prefeito, Atidor da Cruz (PTB), afirma que paralelamente às investigações da Polícia Civil, a prefeitura fez o mesmo levantamento: “Estamos averiguando para ver se temos algum contrato com relação a empresa (de publicidade, PPG) que está sendo investigada. Nunca tivemos nenhuma notícia que fugisse dos processos legais de licitação”, afirma.

Saiba mais

Ao todo, são cumpridos 43 mandados de busca e apreensão em empresas e órgãos públicos. Entre as prefeituras investigadas estão Alvorada, Canela, Tramandaí, Parobé, São Sebastião do Caí, Osório, Cachoeirinha e Viamão.

Deixe um comentário

Jornal Correio Rural de Viamão | Rua Marechal Deodoro, 274, Centro, Viamão/RS | Fones: (51) 99430-5151, 98529-8759